Linda Pregação: "Ah, se eu soubesse!"

Domingo, 30/05/2016, 20h20min

Foto ilustrativa da notícia em destaque

Foto: Foto ilustrativa: "Ah, se eu soubesse!"

Foto ilustrativa do autor da notícia Por: Dr. Alexandre Antônio Zanatta
przanatta@nazarenosousas.com.br


"Nenhum homem há que tenha domínio sobre o espírito, para o reter; nem tampouco tem ele poder sobre o dia da morte..." (Eclesiastes 8:8)


"Se eu soubesse que essa seria a última vez que eu veria você dormir, eu aconchegaria você mais apertado e rogaria ao Senhor que protegesse você.

Se eu soubesse que essa seria a última vez que veria você sair pela porta, eu abraçaria, beijaria você e chamaria de volta para abraçar e beijar mais uma vez.

Se eu soubesse que essa seria a última vez que ouviria a sua voz em oração, eu filmaria cada gesto, cada palavra sua, para que eu pudesse ver e ouvir de novo, dia após dia.

Se eu soubesse que essa seria a última vez, eu gastaria um minuto extra ou dois para te dizer: “eu te amo”, ao invés de assumir que você já sabe disso.

Se eu soubesse que essa seria a última vez, eu estaria ao seu lado partilhando do seu dia, ao invés de pensar: “bem, tenho certeza que outras oportunidades virão”. Então eu posso deixar passar esse dia. É claro que haverá um amanhã para se fazer uma revisão e nós teríamos uma segunda chance para fazer as coisas de maneira correta. É claro que haverá outro dia para dizermos um para o outro: “eu te amo”. E certamente haverá uma nova chance de dizermos um para o outro: “posso te ajudar em alguma coisa? ”. Mas no caso de eu estar errado, e hoje ser o último dia que temos, eu gostaria de dizer o quanto amo você! E espero que nunca nos esqueçamos disso.

O dia de amanhã não está prometido a ninguém, jovem ou velho. E hoje pode ser a última chance de segurar bem apertado a mão da pessoa que você ama. Se você está esperando pelo amanhã, por que não fazer hoje? Por que, se o amanhã não vier, com certeza, você se arrependerá pelo resto de sua vida de não ter gasto aquele tempo extra num sorriso, num abraço, num beijo; por que você estava muito ocupado para dar para aquela pessoa aquilo que acabou sendo o último desejo que ela queria.

Então abrace o seu amado, a sua amada, seu filho, sua filha, hoje, bem apertado. Sussurre nos seus ouvidos dizendo o quanto os ama e quanto os quer junto de você. Gaste um tempo para dizer: “me desculpe”, “por favor”, “me perdoe”, “obrigado”; ou ainda: “não foi nada, está tudo bem”.

Por que, se o amanhã jamais chegar, você não terá que se arrepender pelo dia de hoje, pois o passado não volta e o futuro talvez não chegue. Papai, mamãe, marido, esposa, parem agora por alguns minutos e reflitam sobre esta mensagem e pratiquem-na."


Este texto foi escrito pelo marido de uma das aeromoças do Voo 3054 da TAM que colidiu com aquele prédio em São Paulo, em 17/07/2007, matando 176 pessoas.